BLOG

O que são metodologias ágeis? Conheça 5 motivos para adotar

Em um mundo cada vez mais acelerado, a busca e aplicação de metodologias ágeis tem se tornado comum nas empresas, até mesmo em segmentos que não são de tecnologia e que não trabalham com o desenvolvimento de produtos. Isso porque as metodologias ágeis permitem aperfeiçoar processos, ampliar a satisfação dos clientes, reduzir custos, obter maior competitividade no mercado, entre outras vantagens. Assim, os métodos ágeis nada mais são do que diferentes abordagens para organização e execução de projetos em contraposição aos modelos tradicionais e rígidos de planejamento.

O principal objetivo dessas metodologias é “executar projetos na metade do tempo e entregar o dobro de resultados”, a partir de práticas, rituais, frameworks e outras ferramentas. Seu foco é a melhoria contínua e maior eficiência dos times. Pelo menos é o que prometem os inúmeros guias, artigos, vídeos e livros sobre o tema.

O problema é que apesar de trazer uma série de benefícios para as empresas e ser a base para grandes cases de sucesso como do Spotify, nem todas as empresas estão preparadas para mudar os seus fluxos de trabalho e adotar as metodologias ágeis. Isso porque, o centro do agile não está nas tarefas, projetos e ferramentas, mas na estratégia e cultura organizacional.

Entenda no artigo a seguir, o que são as metodologias ágeis, as principais vantagens de adotar nas empresas, bem como a importância de preparar as equipes antes de estabelecer a mudança de processos e como fazer isso adequadamente. Saiba também como potencializar projetos ágeis que já estão em andamento e gerar novos resultados. Confira!

Mas afinal, o que são as metodologias ágeis?

As metodologias ágeis são abordagens baseadas no Manifesto Ágil, um documento criado por desenvolvedores norte-americanos, publicado em 2001. Seus 12 princípios tem o propósito de transformar o processo de elaboração de um software, indicando novas formas de pensar e organizar as tarefas e equipes.

De acordo com o manifesto, os projetos não devem focar na arquitetura e planejamentos demasiadamente longos ou complexos, mas sim nas soluções que podem ser aplicadas e reformuladas a partir da experiência e das respostas dos usuários desse software. Na prática, há maior flexibilidade e personalização das entregas.  

O Manifesto nasceu no segmento de tecnologia, mas seus princípios e valores — que rompem com os modelos tradicionais de produtos e serviços — podem e devem ser aplicados em qualquer outra área. Em diálogo com um bom design de negócio, as metodologias ágeis contribuem imensamente para a entrega de projetos bem-sucedidos. 

Agilidade e Design: uma união poderosa

Tendo em mente que é possível (e desejável) adaptar os métodos ágeis e aplicar em diferentes setores e modelos de empresa, vamos entender agora de que forma a cultura ágil e o design se complementam. Quando pensamos em Design Sprint e Design Thinking, por exemplo, duas metodologias que a HOMA utiliza bastante, as interseções ficam bem evidentes. 

Enquanto o Design Thinking define ideias e caminhos possíveis rumo a uma solução, se mostrando como uma abordagem capaz de transformar e gerar inovação, o Ágil torna possível tangibilizar essas ideias com redução de riscos. Mas como garantir que um novo produto ou serviço seja bem aceito por seu público e não se torne rapidamente obsoleto, como é comum hoje em dia?

Dando clareza aos objetivos e informações obtidas, e valorizando a empatia e o diálogo com as pessoas para quem esse produto ou serviço está sendo desenhado. Ambos os pontos são comuns ao Design Thinking e aos métodos ágeis. Com essa combinação, é possível pensar em soluções muito mais assertivas, promover maior alinhamento entre os times e fazer investimentos com mais segurança. Tudo que uma empresa deseja, certo? O resultado disso são insights e percepções relevantes acerca das necessidades dos usuários que precisam ser atendidas e desafios a serem superados. 

Além do Design Sprint, outras metodologias ágeis usadas ao redor do mundo e que vale a pena conhecer para potencializar a execução e a gerência de projetos dentro da sua empresa são o Scrum, Kanban e Lean.

Conheça no próximo tópico algumas vantagens que a aplicação desses métodos, aliados ao design, proporcionam à sua empresa.

5 vantagens de adotar metodologias ágeis

1. Satisfação do cliente

A experiência do usuário é o princípio número um do Manifesto Ágil e agrega muito valor ao produto/serviço. A prioridade é satisfazer o cliente, por isso é essencial ouvir e entender suas necessidades ao longo de todo o projeto, e não apenas na entrega final. Como resultado a qualidade é muito maior, uma vez que existe um exercício de empatia e trocas em profundidade. 

2. Abertura ao novo

Métodos tradicionais já não oferecem o que o mundo de hoje demanda. Os novos métodos e ferramentas ágeis abrem espaço para novas ideias e processos criativos, porque são mais flexíveis às mudanças que podem (e vão) surgir ao longo do caminho. Com isso, as equipes que adotam metodologias ágeis têm um maior potencial de inovação nos projetos, assim como uma visão ampla para revisão de atividades e fluxos de trabalho. 

3. Ambiente de colaboração

Este motivo também está diretamente relacionado a um dos princípios do Manifesto Ágil, que é o trabalho em equipe. As dinâmicas das metodologias passam necessariamente pelo alinhamento entre os times, que compartilham processos, atividades em andamento, ideias, etc. É importante ressaltar que nenhuma equipe nasce ágil, mas todas podem se tornar.

Saiba também como Desenvolver uma cultura inovadora com o design de serviço

4. Qualidade dos resultados

A dedicação contínua aos processos ágeis e a atenção à excelência técnica, ao bom design e à experiência do cliente proporcionam maior agilidade, bem como soluções e resultados mais satisfatórios. A qualidade também é uma prioridade, assim como o design de alto padrão — mais um dos 12 princípios do Manifesto Ágil.

5. Economia de recursos

Tempo e dinheiro podem ser o calcanhar de Aquiles de muitas empresas. A boa notícia é que, ao adotar metodologias ágeis, a chance de haver desperdício de um desses recursos reduz consideravelmente. As equipes se tornam mais eficientes e possíveis erros são mapeados com antecedência.  

A importância de ter uma estratégia bem definida para aplicar metodologias ágeis 

Um dos erros básicos de algumas empresas que adotam metodologias ágeis é acreditar que a simples mudança de processos e a adoção de novas ferramentas irão transformar os negócios e aumentar os resultados. Embora as novas rotinas e fluxos de trabalho possam gerar certa inovação, e até motivar alguns colaboradores e clientes, muitos problemas acabam sendo evidenciados com as metodologias ágeis, tais como a falta de colaboração, desalinhamento da estratégia organizacional e o distanciamento dos clientes. 

Mais do que seguir um guia de passos para adotar o Scrum ou Kanban, para uma metodologia ágil gerar resultados é essencial olhar para o planejamento estratégico da empresa, a cultura organizacional, e principalmente a expectativa do seu público. Essas etapas guiarão a definição da metodologia ideal para o seu time, além de aumentar o engajamento dos colaboradores e aproximar os clientes.

Afinal, não adianta realizar uma série de entregas mais rápidas, se isso não resolve o problema dos seus clientes, ou se isso não é visto como valor para eles. Também não é válido gerar uma série de mudanças no time para aplicar a metodologia X da startup Y, e acabar reforçando ainda mais a divisão de silos.

Na prática, as metodologias devem ser construídas a partir de uma sólida cultura de inovação, colaboração e foco na experiência dos clientes. Sem esses aspectos, você irá apenas colocar o seu time para trabalhar mais intensamente, sem gerar resultados significativos.

Confira a seguir três aspectos básicos para garantir o sucesso dos seus projetos com metodologias ágeis.

Dicas para potencializar projetos de produtos com metodologias ágeis

 

  • Desenvolva uma cultura colaborativa 

    Nos projetos com metodologias ágeis, as equipes devem ser autogerenciáveis, autônomas e colaborativas. Para isso, é importante aumentar a transparência nos processos, adotar uma gestão horizontal e dar maior liberdade para os times. Tudo isso pode ser construído aos poucos, aumentando o envolvimento entre os times a partir de ferramentas e metodologias específicas, como do Design de Serviço

    Sem a confiança nos times e o engajamento dos profissionais com as mudanças previstas, dificilmente uma metodologia ágil irá gerar resultados. Para que os novos processos funcionem é fundamental que os colaboradores tenham mente aberta, inspiração e saibam lidar com mudanças rápidas.

 

  • Foque na experiência dos clientes

    O segundo aspecto essencial para adotar as metodologias ágeis, é entender e analisar a atual experiência dos seus clientes nos diferentes pontos de contato com a sua empresa. Quais são as necessidades, expectativas e sentimentos dos seus clientes ao longo da jornada? Em quais etapas ele se sente ansioso, com medo ou frustrado? O que desperta alegria e satisfação?

    Para compreender essas questões, é fundamental conhecer as personas e as suas jornadas profundamente. Isso só é possível a partir do contato, conversas e estudos que devem anteceder a aplicação das metodologias ágeis.  

    Leia também “Por que criar uma persona é essencial para o seu negócio?” 
  • Defina objetivos e o planejamento estratégico

    Por fim, uma terceira etapa essencial antes de iniciar projetos ágeis é definir os objetivos e o planejamento estratégico das ações a serem realizadas. Existe um mito comum sobre as metodologias ágeis, de que elas não precisam de um planejamento, já que as ações vão acontecendo e podem mudar conforme a necessidade dos clientes.

    Porém, para que o projeto dê certo, o planejamento e a definição dos objetivos são essenciais e devem ser realizados com frequência. Além disso, a empresa também deve ter um planejamento estratégico para os negócios.


Para pensar nesses e outros aspectos, metas e resultados esperados, você pode adotar as ferramentas do Design de Serviço. Confira o material a seguir e conheça as bases, ferramentas, aplicações e cases de sucesso dessa metodologia.

Deixe uma resposta