BLOG

Como o design impulsiona a transformação cultural nas empresas

Se os modos de se relacionar em sociedade estão em constante mudança, nada mais comum que a transformação cultural nas empresas seja para além de uma consequência, uma necessidade. Para complementar esse círculo, várias organizações estão tentando acompanhar e se adaptar às novidades do mercado, principalmente as tecnológicas, que foram aceleradas desde a pandemia de Covid-19.  Mas como impulsionar a transformação cultural nas empresas? 

A partir de métodos comprovados, o design é capaz de realizar a transformação cultural de processos complexos em diversos ambientes, o que inclui o corporativo. Quer saber como? Acompanhe o texto abaixo.

O que é transformação cultural?

A cultura, segundo o dicionário de Oxford, pode ser entendida como “o modo de vida, especialmente os costumes e crenças gerais, de um determinado grupo de pessoas em um determinado momento”. Assim, ao contrário do que muitas pessoas pensam, ela é dinâmica e pode sofrer alterações de forma mais ou menos rápida.  

Desse modo, a transformação cultural é o resultado da ação de agentes  externos e internos que influenciam a cultura de determinado grupo. Esses agentes podem ter movimentação imprevisível ou planejada. A transformação cultural nas empresas, por exemplo, pode ser incentivada e acelerada. 

Qual a importância da transformação cultural e inovação nas empresas?

Com a revolução tecnológica e o surgimento de tantas inovações, muitos conceitos de relações humanas, desde pessoais até profissionais, foram transformados. Isso impacta diretamente os modelos de negócio das empresas, que necessitam acompanhar essa velocidade de transformação, para não se distanciar das necessidades do mercado. Exemplo disso são os impactos causados pela pandemia de Covid-19. O que antes demoraria anos para acontecer, foi percebido em um período de tempo nunca esperado. 

Essas transformações, embora tenham envolvido uma verdadeira “corrida” para a implantação de novas tecnologias, também englobam (ou deveriam englobar) mudanças de mindset por parte das lideranças e dos colaboradores. 

Nos últimos anos, o conceito de transformação digital ganhou destaque nas empresas, impulsionado pelo surgimento de novas tecnologias e a consolidação de novos modelos de trabalho. Mas, para o presidente da Fundação Nacional de Qualidade, a transformação cultural é mais importante que a digital.  

A afirmação tem razão de ser, visto que antes de saber lidar com novas ferramentas, é muito mais importante que a pessoa entenda por que ela foi implantada e os efeitos dela no dia a dia da empresa e, principalmente, para o cliente. 

Assim, esse entendimento adquirido tem a ver com transformação cultural, adaptabilidade e capacidade das pessoas de olharem a mudança como algo constante e que sempre exigirá diferentes esforços. Isso é a chave e o motor da inovação nas empresas.

Qual a relação do design com a transformação cultural das empresas? 

Antes de explicar como o design impulsiona a transformação cultural nas empresas, é importante que você entenda que design não se resume a “layout”, “aparência” ou “funcionalidade de um objeto”. 

O conceito não é único e pode parecer estranho num primeiro momento, mas quando falamos de design, estamos pensando na resolução de um problema. Genérico, certo? Pois saiba que todo trabalho profissional de design parte desse princípio. A partir disso, as especialidades ajudam a direcionar a área da solução buscada. 

O design gráfico tenta resolver questões relacionadas à comunicação e imagem, por exemplo. O design thinking quer solucionar problemas por meio da colaboração, empatia e criatividade. O design de serviço busca melhorar a experiência dos clientes e a qualidade dos serviços prestados por uma empresa.

Entenda muito mais sobre esse assunto, baixe agora o e-book: Design de Serviço: Dos conceitos à aplicação prática

 

Como o design apoia a mudança nos negócios

O design traz a fluidez e a adaptabilidade para a compreensão de problemas complexos e específicos, dentre eles a estrutura cultural e as necessidades do ecossistema a ser analisado. A partir de ideação, prototipação, entre outras ferramentas e metodologias, é possível viabilizar a criação de um plano adequado e personalizado para impulsionar a transformação cultural.  

Além disso, a cocriação presente em abordagens do design, impulsiona resultados mais duradouros e eficazes. Isso porque, ao incluir a participação direta das pessoas envolvidas nos processos, é gerado um alto índice de engajamento que resulta em indivíduos promotores desse movimento nas equipes.

Em resumo, o design facilita o ajuste de mindset de uma empresa em meio a constantes mudanças de mercado e avanços tecnológicos. Ele é o responsável por alinhar as necessidades do ser humano aos valores das organizações.  

“Se você é do tipo de pessoa que acredita no que está ao nosso redor (que é a maioria de nós), então você não mudará suas crenças até que as pessoas ao seu redor também mudem. … Por isso, é tão importante focar em um grupo específico de pessoas, entender suas crenças, engajar-se com empatia, criar novas normas sociais e, então, aos poucos, difundir o novo normal.” 

– Seth Godin 

Como impulsionar a transformação cultural nas empresas?

1. Conheça a realidade e incentive a mudança de mindset 

Cultura é sobre pessoas e seus comportamentos, portanto, a conscientização sistêmica é o passo essencial para a eficiência da transformação cultural. A partir de uma reconfiguração de mindset coletiva, a gestão se tornará mais assertiva. 

Obviamente, nada disso ocorre da noite para o dia e nem será feito sem que todos estejam dispostos a identificar os reais problemas e agir sobre eles, principalmente as lideranças.   

2. Tenha o cliente como foco da estratégia 

Estamos vivendo a Era da Experiência, em outras palavras, a materialidade está perdendo espaço. No lugar dela, temos a experiência com foco no ser humano. Isto é, o estudo e planejamento da jornada, trazer experiências interessantes ao indivíduo se torna mais importante do que o produto em si.

Empresas que buscam inovar e estão cientes dessa realidade, buscam alinhar esse fato à transformação cultural. Ou seja, ao entendimento coletivo de que uma empresa preparada para resolver desafios, preza pela experiência do cliente e o tem como foco de suas ações. 

3. Contrate uma empresa especializada 

Por se tratar de uma reconfiguração de mindset, pode ser difícil delegar essa missão para um grupo de pessoas da própria empresa. Portanto, é interessante que você busque ajuda especializada. Seja uma empresa de design de serviço ou outro tipo de consultoria. 

Por fim, leve em consideração que a transformação cultural traz uma mudança comportamental às empresas e isso, por si só, carrega uma grande responsabilidade. 

Exemplo de transformação cultural

Para facilitar o entendimento e deixar todos os conceitos mais próximos da sua realidade, vamos pegar um exemplo do que o design de serviço é capaz de oferecer quando falamos de transformação cultural. 

Vamos imaginar que você possui uma empresa de tecnologia que comercializa um software para clínicas e hospitais. Nos últimos tempos, você tem percebido que as necessidades dos clientes mudaram e se tornaram mais específicas. 


Para além da área de TI, você já percebeu que precisa envolver a área de Customer Success nessa empreitada. Mas como? O que fazer para aproximar essas áreas? Quais conversas e metodologias empregar para tornar essa troca algo rotineiro e não apenas pontual? É aí que o design de serviço pode atuar. 

Saiba mais sobre cultura e inovação, baixe o e-book: Equipes Inovadoras: Como incorporar inovação na cultura da sua empresa?. O material é totalmente gratuito.

Deixe uma resposta